Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Terça, 30 Abril 2019 11:49
NOTA

REPÚDIO AO TURISMO SEXUAL

Texto de Ascom Semudh

Enquanto mulheres brasileiras travam uma incessante luta para enfrentar a desigualdade e a violência sexual, posicionamento que necessita de apoio e investimento governamental, em todas as esferas de poder, o presidente da República presta um desserviço à sociedade brasileira, em especial às mulheres, ao fazer declaração que retoma para o século 21, uma posição ultrapassada, preconceituosa e perigosa de tratar a mulher brasileira como produto sexual de exportação, incentivando o turismo sexual, ao mesmo tempo em que desrespeita a diversidade de jovens, e condena a comunidade LGBT.


Diante da retrógrada declaração do Presidente da República, autoridade constituída e que recai sobre si a responsabilidade de governar o Brasil, dando exemplo de respeito à lei e à sociedade, a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), que tem investido incessantemente no combate à violência, com atenção especial à violência contra a mulher, repudia esse posicionamento desrespeitoso.


As mulheres alagoanas, em especial, estão representadas pelos ícones femininos que ajudaram a construir um estado melhor e um país melhor em diversas áreas: a médica Nise da Silveira, pela revolução no tratamento psiquiátrico no País; Dandara, guerreira do Quilombo dos Palmares, responsável pela resistência dos negros escravos, junto ao companheiro Zumbi, Linda Mascarenhas, maior dama do teatro alagoano, fundadora da Federação Alagoana para o Progresso Feminino; e tantas outras igualmente importantes para a história do nosso povo, para que o Estado seja cada vez melhor.


Esse é o Turismo que queremos. Esse é o Estado que construímos.