Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Quinta, 21 Março 2019 17:51
IGUALDADE

Mesa redonda debate políticas públicas no Dia pela Eliminação da Discriminação Racial

Palestrantes abordaram problemas que os negros enfrentam diariamente na sociedade

Estudantes da Escola Estadual Theonilo gama participaram da mesa redonda promovida pelo Conepir Estudantes da Escola Estadual Theonilo gama participaram da mesa redonda promovida pelo Conepir Bruno Levy
Texto de Bruno Levy

Nesta quinta-feira (21), Dia Internacional de Eliminação da Discriminação Racial, o Conselho Estadual de Promoção a Igualdade Racial (Conepir) realizou uma mesa redonda com o tema “Violência e Juventude Negra”, com palestrantes ligados aos direitos humanos e movimentos sociais, promovida na Escola Estadual Professor Theonilo Gama, em Maceió.

Tendo os jovens estudantes como público, os palestrantes retrataram como a juventude negra é tratada no Brasil e no mundo. O superintendente de Políticas para os Direitos Humanos e a Igualdade Racial, Mirabel Alves, destacou o trabalho que a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) vem fazendo e da importância da garantia dos direitos fundamentais.

WhatsApp Image 2019 03 21 at 14.53.37 3

“É necessário que haja esse pensamento de igualdade e respeito entre as pessoas. A juventude negra alagoana precisa de políticas públicas e é nisso que a Semudh e o Conepir vêm trabalhando”, disse Mirabel.

Discurso reforçado pelo atual presidente do Conselho e professor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), Clébio Araújo, que provocou os estudantes com histórias de grandes personagens negros, como Zumbi dos Palmares, e da cultura, como o Saci Pererê. “Precisamos entender o que essa simbologia nos traz. Zumbi era um jovem negro que se rebelou e lutou pelo seu povo. A violência é constante para pretos e pobres. Isso é histórico e precisamos reverter esse quadro”, explanou Clébio.

Mulher na luta

A palestra contou também com a militante do Movimento Levante Popular e graduanda em psicologia pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que discursou sobre a mulher negra na sociedade e a importância da presença da juventude negra pela busca de seus direitos.

Conselheiros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô e da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) acompanharam o andamento da mesa redonda.

Direitos Humanos para negros e pobres foram discutidos durante mesa redondaDireitos Humanos para negros e pobres foram discutidos durante mesa redondaDireitos Humanos para negros e pobres foram discutidos durante mesa redondaDireitos Humanos para negros e pobres foram discutidos durante mesa redonda